Retalhos Imortais do SerAfim - Oswald de Andrade Nada Sabia de Mim


12/09/2006


mayara - quem sabe ainda uma menina

 

Quintana sempre me dizia

 

o amor é um rio vermelho de sangue

os caranguejos desovam nos mangues

os rios deságuam no mar

o mário é um poeta solitário

um dia vai pousar em teu aquário

e no outro vai nadar em pleno ar

o amor se esgota pelos mangues

caranguejos não têm veias nem sangue

os rios se evaporam pelo ar

o mário é um poeta centenário

um dia se esfinge solitário

e no outro se transborda pelo mar

 

artur gomes

http://arturgomes.zip.net

http://fulinaimicamente.zip.net

http://quartacomverso.blogspot.com

 

 

Escrito por lady gumes às 12h20
[ ] [ envie esta mensagem ]